07 março 2010






Quando cheguei na academia RioSport Center, onde Dourado trabalhava antes de entrar no BBB, fui recepcionada por Ivan, de apenas 5 anos, aluno de judô do brother, que foi logo me avisando: "Você sabia que ele era do BBB4?" Ivan continuou contando que é fã de Dourado e chegou até a "se emocionar" quando viu o professor na televisão. Mas apesar de tanto carinho, ele também revelou que torce para que Dourado deixe logo programa. O motivo: "Se ele ganhar, não vai mais querer dar aula para gente", disse o menino, encantado pelos "desenhos" do programa.O medo de Ivan é compartilhado por quase todo os alunos de Dourado. O pequeno Lucas, de 10 anos, contou que vive um dilema. "Se eu torcer contra, ele pode voltar a dar aula para a gente, mas não vai ganhar. Se torcer por ele, ele ganha, mas pode não voltar a dar aula. O que eu queria mesmo era que ele ganhasse o BBB e continuasse a ser meu professor", propôs.Juliano, de 16 anos, faz coro com Lucas e Ivan, que esteve em dois Paredões, e é ainda mais enfático. "Quero que ele saia logo. Gosto muito dele e estou com muita saudade", lamentou.Dourado é unanimidade na academia onde trabalhava. Amigos, professores, funcionários e alunos estão na torcida por ele. Eles foram surpreendidos quando o viram na televisão. O professor havia avisado que ficaria duas semanas fora para resolver problemas de família e voltaria em breve. Passado o susto, os colegas se mobilizaram para substituí-lo imediatamente. Queriam que seu o lugar ficasse guardado para quando ele voltasse.A gerente da academia, Silvia Barcelos, que esteve no último paredão levando um grupo de alunos, contou que Dourado é muito querido. "Não tem quem não goste dele. Estamos todos mobilizados por nosso professor." Silvia afirmou ainda que os primeiros dias de confinamento mostraram um Dourado diferente do que eles conheciam."Acho que aquele marra toda foi defesa. Ele foi excluído e precisou se defender. Ele sabia que aquela era sua segunda chance e não poderia desperdiçar. Depois daquele dia que ele chorou, tudo mudou e ele passou a se abrir mais".Para os amigos de Dourado, os rótulos de "homofóbico", "grosseiro" e "machista", que ele rapidamente conquistou, são uma surpresa. Os colegas de academia descrevem o lutador como "guerreiro", "muito simples", "tranquilo", "profissional" e "bom coração"."Tem muito preconceito contra lutador, que carrega essa imagem de agressivo, bruto, ogro. Dourado não é nada disso. Ele é amigo, tranquilo, da paz. Ele nunca teria coragem de agredir ninguém, muito menos uma mulher", argumentou Theodoro, treinador de jiu-jitsu de Dourado, em referência à polêmica declaração de que bateria em Angélica, se ele estivesse fora do BBB. O colega também descarta qualquer referência à homofobia. "Já saí com ele várias vezes e nunca vi nenhuma reação homofóbica dele. Dourado, acima de tudo, respeita o ser humano", garantiu. Para Keké Vianna, amigo que substitiu Dourado na turma de judô infantil, a polêmica declaração de que heterosexual não pega Aids foi uma bobagem dita sem pensar. "Temos que entender que o Dourado é gaúcho, teve uma criação diferente, mais conservadora. O gaúcho não é aberto e descolado como o carioca. É mais difícil para ele conviver com algumas situações", ponderou.O lutador reconhece que Dourado "não é santo" e "responde à alturas as provocações que ouve". "Mas quando você o conhece, vê que ele tem um coração enorme", defendeu.Nem a imagem de desbocado que fuma e bebe, criticada pelo mestre de jiu-jitsu Osvaldo Paquetá, preocupa os colegas de Dourado. "Respeito o Paquetá, mas ele é outra geração. Conheço muitos atletas de ponta que fumam ou bebem. Dourado é autêntico e honesto. Não está lá para ser exemplo. Dentro da academia, ela não fala um palavrão", garantiu Keké Vianna.O vocabulário do professor, entretanto, é alvo preocupação dos pais de alguns alunos da turma infantil. Tiago, de 12 anos, contou que sua mãe não está muito feliz com jeito desbocado do professor. Mas nem por isso, impediu que o adolescente assistisse ao programa e torcesse para o professor "Tenho pay-per-view e não perco uma edição. Ele é o único lá dentro que fala a verdade. Está todo mundo jogando e ele não finge que não está. Graças a Deus que a Jose escolheu ele".
Fonte: EGO

"BBB10: Menino Dourado: ex-BBBs avaliam o jogo do favorito ao prêmio do reality"


“Além de transparente e verdadeiro ele está dando aquela apimentada no jogo” Jose


“Ele está conseguindo se conter e falar algumas coisas de forma mais delicada. Mas o que as pessoas precisam entender é que ele é machista por causa do universo em que vive. Ele é um lutador e está acostumado a conviver com pessoas que não têm frescuras. Mas não é por isso que pode ser chamado de homofóbico” Rogério Dragone


...alvo de muitas críticas de Dourado na primeira vez que esteve no reality, apesar de afirmar que também torce pelo lutador, não acredita tanto assim na amizade dele com Serginho e Dicesar, homossexuais assumidos. “Ele está mais ligado no jogo. Antes gostava de arrumar briga, agora está sabendo conviver melhor com as pessoas”, disse. E completou: “Por mais que ele não goste dos meninos, sabe que tem que se envolver com todo mundo se quiser vencer. Goste ou não goste, agora ele sabe que tem que aturar” Solange


Dourado ganhou sua torcida exatamente por ser um jogador cheio de opinião. “Ele é como eu, está se expondo. Não é só uma pecinha que as pessoas mexem no jogo”, acredita. Para a cabeleireira, na primeira vez que entrou, Dourado era muito grosseiro e tratou mal a Juliana, mas agora ele está mais bem humorado e mais disponível para as relações com as pessoas. “Até os palavrões que ele fala são uma piada! Adoro. Na minha casa tem torcida organizada pra ele”, contou Pink, que revelou votar a favor do lutador em todos os paredões que ele participa ...Tatiane Pink


“Pode parecer pretensão, mas eu me vejo na história dele. Quando estive na casa, consegui quebrar um tabu ao me declarar jogador e ainda assim conquistar o público e ganhar o programa”, disse. E confirmou que sua torcida é para o lutador: “Ele está movimentando essa edição, tem uma energia incrível. Com ele, assim como aconteceu comigo, é ame ou odeie” Max Porto


...da sétima edição, também acredita na vitória de Dourado e alerta: “Tem muita gente dizendo que ele leva vantagem por já ter participado do programa, mas esquecem que o jogo são as pessoas e não o confinamento” Flávia Viana
http://babado.ig.com.br



http://douradobbb.blogspot.com/
Avó diz que Dourado costuma dividir a cama com elaO pai, a mãe e a irmã da dançarina Eliane estiveram no programa Mais Você, da Globo. Além dos familiares de Lia, a avó e o pai do gaúcho Marcelo Dourado também conversaram com a apresentadora Ana Maria Braga.No meio do bate-papo, Ana Maria perguntou qual era o desejo da mãe de Lia para a próxima semana de jogo. "Meu sonho é que eles não coloquem a Lia de novo no Paredão", falou a mãe. "Se ela voltar para o Paredão nem volto para São Paulo, já fico aqui direto", completou o Pai, com um carregado sotaque árabe.Em seguida, foi a vez do pai de Dourado responder as perguntas da apresentadora. O gaúcho disse acreditar que o filho será emparedado mais vezes. O pai do lutador ainda alfinetou os brothers. "O pessoal fica lá sentado e fala: 'não estou fazendo nada, acho que vou votar no Dourado'".Em seguida, a avó do BBB contou que ele é um "neto maravilhoso e que sempre divide a cama com ela". A mãe do pai de Dourado tem 87 anos e emocionou muito o brother durante o Paredão da última terça-feira (2).Fonte: Terra
***
Pai de Dourado diz que brother conviveu com gays na infância
Marcelo Dourado tem sido alvo de acusações de homofobia na casa do Big Brother Brasil 10, da Globo, pelo fato de não se mostrar muito disposto a discutir sobre assuntos homossexuais.
Apesar disso, a família do lutador garante que Dourado não é homofóbico e ainda acrescentou que o brother foi cercado por gays quando era pequeno.
"Ele não é homofóbico, não ofendeu ninguém dentro da casa. Nem tem motivo para tudo isso, o ambiente em que o Dourado foi criado foi rodeado por homossexuais. A mãe dele é artista e eu sempre fui de esquerda, muito liberal. Muitos gays frequentavam a nossa casa e ele sempre teve uma convivência normal. Claro, tudo sempre com muito respeito, com cada um respeitando o seu espaço", revelou Marco Dourado, pai do lutador.
Fonte: Portal O Dia

http://estamoscomvocedourado.blogspot.com/
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
↑Top