08 maio 2011

Os verdadeiros terroristas! (As crianças de Fallujah)

Os verdadeiros terroristas!


Além das imagens chocantes, porém, o que mais me choca é ver ouvir as pessoas concordarem ou não darem a mínima para o sofrimento deste povo, o subjulgamento ao qual eles e, até eu se for aos EUA serei submetida, por ser descendente de árabe, por ser Salim. Até quando as pessoas vão continuar inertes em suas vidas medíocres?! Espero que abram os olhos, mas principalmente as suas mentes. Estou cansada de ver esta TV Aberta, principalmente a ...Se bem que, de uma forma ou de outra, quase nenhuma delas tem o intuito com a verdade e com a JUSTIÇA, que é bem diferente do significado de Direito, a virtude de dar a cada um aquilo que é seu. A faculdade de julgar segundo o direito e melhor consciência, isso é a JUSTIÇA.
A fonte ao qual foi retirado o texto e imagens, é do BOG do MEU NAMORADO http://blogdomonjn.blogspot.com/


Ah, pra quem não sabe namoro de 7 anos, não é apenas namoro, é compromisso, cumplicidade, é amor, é paixão, respeito, carinho... Só não estamos casados, na igreja e nem no cartório, mas creio que o mais importante, é o que temos, ou seja, um ao outro. Assim, espero que não haja nenhuma Lacuna, sobre o que há entre o Jorge Ubirajara B. N. e eu Andréia Salim.


As crianças de Fallujah




Em 2003 os Estados Unidos e seus aliados invadiram o Iraque com o argumento de que iam tomar-lhe as armas de destruição em massa que ameaçavam a segurança planetária. Na sequência ficou comprovado que as tais armas não passavam de ficção.


Além disso, o país que se credenciava como o herói que salvaria a humanidade de armas bestiais não vacilou em utilizar armamento, que por seus efeitos e crueldade, é proibido pelas convenções internacionais, como, por exemplo, o fósforo branco.[1]



Outra munição devastadora utilizada contra os iraquianos foi a bomba de fragmentação. Esse artefato, que mantém seus efeitos mesmo após encerrado o conflito, recebeu o repúdio de 93 países que em 2008 assinaram um tratado visando a sua proibição. Os Estados Unidos não compareceram ao encontro.[2]



Mas as incoerências não cessam por aí. Se os presidentes americanos, desde Bush até Obama, fazem discursos escandalizados contra o urânio utilizado pelo Irã em seu programa nuclear (programa esse que até agora não se conseguiu provar que é para fins bélicos), as suas tropas, por sua vez, não se acanharam em utilizar urânio empobrecido no Iraque.[3]



O principal alvo dos ataques de urânio foi a cidade de Fallujah onde se travaram duros embates em 2004. As trágicas consequências para a população civil transcendeu o período do auge dos bombardeios. A radiação liberada pelo urânio utilizado está causando câncer, problemas cardíacos e no sistema nervoso além de defeitos congênitos em crianças recém nascidas.

"Vi fotos de bebês nascidos com um olho no meio da testa, com o nariz na testa", disse a pesquisadora iraquiana baseada na Inglaterra Malik Hamdam.[4]



De acordo com os médicos que atuam no Iraque antes de 2003 ocorria um caso de defeito congênito a cada dois meses, aproximadamente. Hoje eles se deparam com esse problema todos os dias.

Cabeças maiores do que o normal, problemas de coração, nos olhos e nos membros inferiores, além de outras anomalias têm sido constatadas frequentemente conforme afirma o neuro-cirurgião Abdul Wahid Salah.[5]



Abaixo seguem algumas imagens chocantes divulgadas pela mídia inglesa, umas pelo tablóide The Guardian[6] e outras pelo Daily Mail Online[7], que dão uma idéia do trágico resultado da bestialidade imperial:


The Guardian:












Daily Mail Online:












___________________________________________________
[1] Pentágono admite uso de fósforo branco no Iraque (16/11/2005):

[2] Assinado tratado contra armas de fragmentação (04/12/2009):

[3] Urânio empobrecido: Um crime de guerra dentro de uma guerra criminosa, por William Bowles (24/03/2010):

[4] Iraquianos denunciam aumento de defeitos congênitos em Fallujah (04/03/2010):

Child deformities 'increasing' in Falluja (04/03/2010):

Iraq littered with high levels of nuclear and dioxin contamination, study finds (22/01/2010):

[5] Huge rise in birth defects in Falluja (13/11/2009):

[6] The children of Falluja:

[7] The curse of Fallujah: Women warned not to have babies because of rise in birth defects since U.S. assault (05/03/2010):

.

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
↑Top