18 fevereiro 2012

Afeganistão: assolados pela guerra e perseguidos pelo frio do inverno

Afeganistão: assolados pela guerra e perseguidos pelo frio do inverno


Afeganistão: assolados pela guerra e perseguidos pelo frio do inverno

Cabul, Afeganistão _ As seguintes crianças morreram congeladas em Cabul durante um período de três semanas entre janeiro e fevereiro deste ano. Suas famílias vivem em acampamentos de refugiados da cidade, para onde vieram após serem obrigadas a deixar suas casas nas zonas de guerra do Afeganistão:
_ Mirwais, filho de Hayatullah Haideri. Ele tinha apenas um ano e meio e estava aprendendo a andar, se equilibrando nas estacas da tenda de sua família, mas a lama congelante do chão em que dormia deu fim a sua trajetória.
_ Abdul Hadi, filho de Abdul Ghani. Ele não tinha nem um ano, mas já tentava ficar em pé. Seu pai contou que nos dias que antecederam a tragédia ele já não tinha mais a mesma firmeza.
_ Naghma e Nazia, as gêmeas de Musa Jan. Elas tinham apenas três meses e estavam começando a rolar em suas caminhas.
_ Ismail, filho de Juma Gul. "Durante toda a sua vida, ele nunca soube o que era calor", afirmou Gul. "Nem mesmo por um único dia".
Sua vida curta durou apenas um mês.
Essas são as histórias de algumas das 22 crianças que morreram entre janeiro e fevereiro deste ano, vítimas de temperaturas inclementes e tempestades de neve. O governo afegão fez o possível para esconder as mortes, que deixaram perplexos os ativistas que estão trabalhando no país.
Eles se perguntam como tantas crianças podem morrer em decorrência de um fenômeno tão banal e previsível quanto o frio, sobretudo depois de 10 anos da presença internacional de cerca de 2.000 grupos civis, que trouxeram ao menos três bilhões e quinhentos milhões de dólares de ajuda humanitária, além de 58 bilhões de dólares em investimentos no desenvolvimento do país.
A young boy at a refugee camp in Kabul, Afghanistan, Jan. 29, 2012. In the past month, a time of unseasonably fierce cold and snowstorms, at least 22 Afghan children under the age of 5 have frozen to death at refugee camps in Kabul, prompting deep concerns among aid workers. (Andrea Bruce/The New York Times)

8 comentários:

monica barcia disse...

es el mejor articulo que he leido hasta ahora en un blog ,espero que esto llegue a quien tenga poder para dar solucion a esta gente ,me has emocionado profundamente esta mañana,mientras nuestros hijos celebran con alegria los carnavales ,los de esta gente se mueren congelados y nadie hace nada,increible y vergonzoso...

Alessandra Nido disse...

Thank you for your comment!

MissPandamonium
Sigma Beauty Giveaway
E.l.f Giveaway

francesca romana capizzi disse...

This post broke my heart....I am so sad aboutwhat is going out there...all that poor kids...it makes me think that we generally complaining about stupid thing while people are dying out there...

Duygu Senyurek disse...

:(((

Anastasia from Natbeesfashion disse...

Seriously I feel so sad when I see images like that.Childern die dueto hunger and cold..thats the saddest part...and its allo because of money?!!! Geez!

beautiful me plus you disse...

Omg I dont understand the post, but the pictures speak volumes, so frightening... good of you causing awerness... you are great role model! x Marina

Style Servings disse...

Great post, it's great that you're using your blog to get important messages across.

http://styleservings.blogspot.com/

AndréiaFSalim disse...

Quero agradecer por SEUS COMENTÁRIOS, Doces, Alegres ... Adoro todos vocês, meus leitores! Vocês fazem meu dia mais feliz :)♥

***

I want to thank you for YOUR COMMENTS, Candy, Gay ... I love all of you, my readers! You make my day happier :) ♥

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
↑Top