13 maio 2012

Tal mãe, tal filha: famosas que são a cara da mãe


A jovem Annie Jarvis entrou em uma profunda depressão depois de perder sua mãe, em 9 de maio de 1905. As amigas, tristes e preocupadas, resolveram fazer uma festa um ano após a fatalidade, em memória da senhora Jarvis. Annie gostou tanto da ideia que pediu aos familiares que repetisse a comemoração todos os anos. Em pouco tempo, o costume se alastrou pelos Estados Unidos e, nove anos depois, o presidente Woodrow Wilson instituiu que o segundo domingo de maio passaria a ser reservado para homenagear as mamães. Foi assim que surgiu o Dia das Mães!
Hoje, 107 anos após a primeira comemoração, o costume continua mais forte do que nunca. E nada mais justo! Afinal, são elas que aguentam enjoos e  superam os quilinhos a mais, até dar à luz seu filho, no nosso caso, filha, 9 meses depois. Veja quais famosas são bastante parecidas com essas verdadeiras heroínas:
10 - Mariana Rios e AdrianaOlhos, nariz, boca, sobrancelhas... Mari tem o rostinho da mãe!

9 - Lindsay Lohan e DinaNa época em que LiLo estava loira, a semelhança era ainda maior.

8 -  Loudes Maria e MadonnaA filha da rainha do pop também vê na mãe uma espécie de diva e sempre que pode se inspira nos modelito que ela usa. Isso sim podemos chamar de filha coruja!

7 - Kim Kardashian e KrisKris: a Kim daqui a alguns anos.

6 - Rihanna e MonicaRi-Ri é tão irreverente quanto a mãe. As duas adoram mudar o corte e a cor do cabelo, e não dispensam maquiagens e looks chamativos.

5 - Dulce Maria e Blanca
O formato do nariz não é idêntico?

4 - Miley Cyrus e TishApesar de herdar o talento do pai, Miley puxou os olhos e o sorriso da mãe. Sem contar o jeito das duas, que é totalmente parecido! Miley e Tish são melhores amigas e até tatuaram um coração no dedo mindinho juntas.
3 - Rumer Willis e Demi MooreApesar do queixo ser um pouco diferente, Rumer é praticamente a cópia da mãe. Elas ficam ainda mais parecidas quando estão maquiadas de forma semelhante!











2 - Ava e Reese Witherspoon
A filhinha da atriz, de 13 anos, é a mini Reese.









1 - Kaia Gerber filha de Cindy Crowford
 

E aí, qual filha você achou mais parecida?



* * * Se você gostou do meu blog, por favor, siga-me via Google Friend Connect (canto superior direito) , via Bloglovin.***
***No Facebook e no Twitter.***

¸.•°*”˜˜”*°• ..¸.•°*”˜˜”*°•.☻/ღ˚ •* ♥ ˚ ˚✰˚ ˛★* ღ˛° * °♥ ˚ • ★ *˚ ./*˛˚ღ •˚ ˚ ✰✰˚* ˚ ★/ \ ˚. ★ *˛ ˚♥* ✰˚ ˚* ˛˚ ♥ 。✰˚* ˚ ★`⋎´✫¸.•°*”˜˜”*°•✫..✫¸.•°*”˜˜”*°•.✫

‘Eu não tenho a vaidade de estar sempre linda’, diz Juliana Paes

 

Juliana Paes diz que se sente bonita e sexy até com olheiras. (Foto: Divulgação/ Imagem Paulista)Juliana Paes sem maquiagem. (Foto: Divulgação) atriz Juliana Paes afirmou nesta sexta-feira (11), durante o lançamento da Olay, que não se incomodou com a divulgação e polêmica de foto feita durante os intervalos das gravações da novela “Gabriela”, na cidade de São Raimundo Nonato, no Piauí, quando ela aparece sem maquiagem. 


“Era meu aniversário, eu estava exausta, cansada. Aí me chamaram para tomar uma cerveja na padaria e eu falei: ‘Demorou!’. Um garoto pediu para tirar uma foto e divulgar no blog da cidade, eu nunca pensei que ela seria tão divulgada, comentada. Mas também, eu não me incomodo. Não tenho essa vaidade de estar sempre linda. Se eu tenho um personagem que tem que estar feio, eu quero mais é ficar muito feia mesmo. Eu tenho uma vaidade cotidiana, mas não para o personagem”, disse Juliana aos jornalistas. “Queremos ser fiéis à história. Mas calma, ela não vai ficar sempre assim”, acrescentou.


A musa também lembrou dos tempos de escola, quando usava maquiagem forte para esconder os olhos grandes. “Eu era muito ‘zoiuda’, já tinha os olhos desse tamanho. Meu cabelo era todo selvagem e eu não me aceitava. Eu não era linda, tenho noção, né? Para disfarçar, eu carregava no lápis preto. Parecia que eu era mais velha do que hoje”, contou. 

“Não sou uma mulher de traços perfeito, mas tenho uma beleza exótica, sim. Hoje em dia, eu consigo me olhar no espelho e me achar linda e sexy, até quando acordo com olheiras. Se isso acontece é porque a noite foi boa, me diverti muito”, brincou. 

Juliana ainda negou que tenha emagrecido muito para o papel. Segundo a atriz, ela voltou ao peso normal após a gravidez. “Gente, para de falar isso. Eu não emagreci nada! Por que as pessoas falam que estou mais magra do que antes? Uma hora temos que voltar ao nosso corpo. Estou com 59 quilos, o mesmo que tinha antes de ter tido Pedro. Adoraria estar mais magra”.


POR ISSO, NÃO DÁ PARA DISPENSAR UM BELA MAQUIAGEM!!!



* * * Se você gostou do meu blog, por favor, siga-me via Google Friend Connect (canto superior direito) , via Bloglovin.***
***No Facebook e no Twitter.***

¸.•°*”˜˜”*°• ..¸.•°*”˜˜”*°•.☻/ღ˚ •* ♥ ˚ ˚✰˚ ˛★* ღ˛° * °♥ ˚ • ★ *˚ ./*˛˚ღ •˚ ˚ ✰✰˚* ˚ ★/ \ ˚. ★ *˛ ˚♥* ✰˚ ˚* ˛˚ ♥ 。✰˚* ˚ ★`⋎´✫¸.•°*”˜˜”*°•✫..✫¸.•°*”˜˜”*°•.✫

Transtorno bipolar pode ser diagnosticado na adolescência


Pesquisa afirma que jovens já apresentam sintomas a partir dos 13 anos




O que muitos pais podem achar que é apenas uma fase da adolescência, na verdade, pode indicar sinais de um transtorno. Uma pesquisa desenvolvida no Instituto Nacional de Saúde Mental dos Estados Unidos sugere que os primeiros sinais de bipolaridade aparecem na adolescência e não a partir dos 20 anos, como se pensava. O estudo foi divulgado na publicação Archives of General Psychiatry
 Os principais sintomas de transtorno bipolar são episódios de mania e depressão que se alternam entre si. Para mensurar a taxa de incidência desses sintomas nos jovens, os pesquisadores fizeram perguntas sobre humor e comportamento a mais de 10.000 adolescentes, com idades entre 13 e 18 anos.
A equipe de pesquisa descobriu que 2,5% desses jovens tiveram episódios de mania edepressão nos últimos 12 meses. Além disso, 1,3% das crianças apresentaram apenas mania e 5,7%, apenas depressão. Todos os participantes que apresentaram sintomas preencheram os critérios para o diagnóstico da doença, de acordo com um manual de psiquiatria. 
Os transtornos de humor eram mais comuns conforme os jovens ficavam mais velhos. De acordo com a pesquisa, 1,4% das crianças com 13 e 14 anos preencheram os critérios para mania, enquanto quase o dobro dos adolescentes de 17 e 18 apresentou o transtorno. Para os autores, as taxas de transtornos de humor encontradas entre os adolescentes estão próximas ao que é visto em adultos, confirmando a tese de que os sintomas aparecem na juventude. Os especialistas acreditam que isso pode ajudar em diagnóstico e tratamento mais eficazes. 

Diferenças entre crianças e adultos

Na maioria dos adultos, as manifestações clínicas são clássicas o humor oscila de um extremo ao outro, da alegria incontrolável e raciocínio veloz à depressão e apatia. No caso das crianças, não é comum ocorrer essa gangorra emocional. "A doença se apresenta por meio de uma conjunção de sintomas menos específicos, como impulsividade, irritabilidade, dispersão, agitação e acessos de raiva", diz Evelyn Vinocur. 

Diagnóstico

Por causa dos sintomas pouco específicos, é recorrente que a criança bipolar seja diagnosticada com outros males, como o transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). "É muito pesado para os pais levantarem a hipótese do transtorno, o que contribui para um desconhecimento dos sintomas e um atraso muito grande no diagnóstico e tratamento", explica a psicoterapeuta Evelyn. Por isso, o Transtorno Bipolar do Humor na Infância e Adolescência é uma condição que precisa ser muito divulgada. 
Quais os sintomas do transtorno bipolar?

A psicóloga Rosimeire Oliveira responde dúvida de leitora:
Gostaria de saber os sintomas da bipolaridade, pois desconfio que meu namorado seja assim.
O transtorno afetivo bipolar é caracterizado pela oscilação entre fases de mania e de depressão. Essas fases podem acontecer na sequência uma da outra ou com intervalos, chamados de fase de remissão. Cada um desses períodos pode durar de semanas a até anos. Há relatos de pacientes que ficaram 16 anos em remissão sem apresentar nenhum sintoma, levando uma vida completamente normal.
Na fase de mania os sintomas mais comuns são alegria excessiva, euforia ou irritabilidade. Os pacientes tendem a apresentar comportamentos exacerbados, pois têm a sensação de que nada de ruim poderá acontecer com eles (sensação de onipotência). Começam a comprar impulsivamente, ter insônia, pensamentos acelerados com fala muito rápida e sem sentido, aumento da libido ou emissão de comportamentos de risco, como dirigir perigosamente ou desafiar pessoas estranhas.
Na fase de depressão a tendência é que o paciente fique melancólico e perca o interesse por atividades que antes lhe traziam prazer. Fadiga, choro e sensação de vazios são sintomas bem comuns nesta fase.
Além destas, pode ocorrer também a fase mista, na qual os sintomas das fases de mania e de depressão ocorrem ao mesmo tempo. Porém, essa fase é de ocorrência pouco frequente e mais difícil de diagnosticar, pois a fase mista pode ser confundida com outros transtornos, por exemplo, o estresse crônico.
Há alguns casos em que os pacientes vivenciam fases de hipomania, na qual ocorrem os sintomas da fase de mania, mas de forma menos intensa. Na hipomania os sintomas não são intensos o suficiente para impedir que o indivíduo leve uma vida normal, mas traz sofrimento para a pessoa.
O tratamento é feito de maneira contínua com o objetivo de controlar as fases
O diagnóstico de bipolaridade é bastante complexo pelo fato do transtorno apresentar sintomas variados ou similares aos de outros transtornos. Apenas um profissional poderá fazer o diagnóstico. Para isso, é necessário analisar a fundo a história de vida do paciente e investigar os sentimentos que estão por trás dos sintomas, pois transtornos diferentes podem levar aos mesmos tipos de comportamentos. O que vai diferenciar a bipolaridade de outros transtornos do humor são as razões e motivações desses comportamentos.
O transtorno afetivo bipolar, se não acompanhado de perto por profissionais, pode trazer muitas complicações para a vida do paciente. O tratamento é feito de maneira contínua com o objetivo de controlar as fases e ensinar o paciente a reconhecê-las em seu início, quando as intervenções são mais efetivas.
Por fim, é importante que ele busque ajuda para se sentir melhor, independente do diagnóstico.
Se você também quer mandar sua pergunta, envie um email para pergunteaoespecialista@indike.com.br* Publicamos anonimamente sua pergunta, se preferir.
Rosimeire é psicóloga formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e atualmente cursa mestrado em Neurociência e Cognição na Universidade Federal do ABC. Na clínica psicológica ajuda adultos e idosos em busca de autoconhecimento, autocontrole e tratamento para transtornos psicológicos; desenvolvendo estratégias para diminuir o sofrimento e aumentar a qualidade de vida. Para a vida profissional, analisa formas de alavancar a carreira e encontrar um lugar no mercado de trabalho que traga satisfação econômica e pessoal.





* * * Se você gostou do meu blog, por favor, siga-me via Google Friend Connect (canto superior direito) , via Bloglovin.***
***No Facebook e no Twitter.***

¸.•°*”˜˜”*°• ..¸.•°*”˜˜”*°•.☻/ღ˚ •。* ♥ ˚ ˚✰˚ ˛★* 。 ღ˛° 。* °♥ ˚ • ★ *˚ .ღ 。/*˛˚ღ •˚ ˚ ✰✰˚* ˚ ★/ \ ˚. ★ *˛ ˚♥* ✰。˚ ˚ღ。* ˛˚ ♥ 。✰˚* ˚ ★`⋎´✫¸.•°*”˜˜”*°•✫..✫¸.•°*”˜˜”*°•.✫°
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
↑Top